Alteração em neutrófilos pode estar relacionado com a fase aguda da artrite reumatóide
TLA_large

A infiltração de neutrofilos na fase aguda da artrite reumatóide tem um papel importante no dano articular e destruição óssea encontrados neste agravo. O processo que leva à infiltração de neutrófilos nas articulações envolve a ativação de uma série de moléculas na membrana celular conhecidos como receptores quimiotáticos. Visto que estes receptores “guiam” o recrutamento de neutrofilos para o tecido inflamado, o seu bloqueio tem um importante papel terapêutico evitando que os neutrofilos cheguem nas articulações. Com a finalidade de identificar novos alvos terapêuticos para a artrite reumatóide, pesquisadores do Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID) identificaram um novo alvo terapêutico para o bloqueio da infiltração de neutrófilos na fase aguda da artrite reumatóide. Em um estudo publicado na Arthritis & Rheumatology, os pesquisadores descrevem que durante artrite reumatoide, os neutrófilos dos indivíduos passam a expressar o receptor quimiotático CCR2, o qual não é expresso em indivíduos saudáveis. Utilizando modelos experimentais em roedores, demonstrou-se que este receptor é crucial para a infiltração de neutrófilos na articulação durante a fase aguda do agravo e que a inibição do CCR2 é capaz de prevenir o desenvolvimento da inflamação articular bem como da dor articular associada ao agravo.  A proposta dos autores é que inibidores do CCR2 possam ser utilizados como uma nova terapia associada aos tratamentos ja utilizadas na artrite reumatóide, a fim de acelerar a resposta anti-inflamatória e reduzir os casos de falha terapêutica.

Artigo

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn