Discussão de Artigo Científico – 16/11/15

DIA: 16/11/2015 (segunda-feira)

LOCAL: Sala de Seminários II – Prédio Central – FMRP

HORÁRIO: 08:30 horas

Artigo

A alodínia mecânica, induzida normalmente por um estímulo inócuo de baixo limiar, representa um aspecto muito próprio da dor neuropática. O bloqueio ou a eliminação de fibras de alto limiar, fibras do tipo C de pequeno diâmetro, tem efeito limitado sobre a alodínia mecânica. Embora de diâmetro maior, as fibras mielinizadas do tipo-Aβ foram descritas como participantes da alodínia mecânica e o bloqueio farmacológico seletivo dessas fibras, ate então, encontrava-se impossível. Este trabalho mostra um novo método para silenciar fibras do tipo-Aβ durante situação de dor neuropática. Os achados dos autores mostram que o receptor do tipo Toll 5 (TLR5) é co-expresso com neurofilamento-200 em fibras-Aβ de grande diâmetro em neurônios do gânglio da raiz dorsal (GDR). A ativação de TLR5 pelo seu ligante, a flagelina, permite a entrada de um derivado da lidocaína (QX-314), que não é permeável à membrana, promovendo o bloqueio de correntes de cálcio dependentes de TLR5 predominantemente em fibras-Aβ de neurônios do GRD. A co-aplicação intraplantar de flagelina e QX-314 promove uma supressão dose-dependente da alodínia por quimioterápico, lesão de nervo e diabete neuropática, mas este bloqueio não acontece em animais deficientes para Tlr5. Por meio de eletrofisiologia in vivo, eles demonstram que a co-aplicação de flagelina/QX-314 abole seletivamente a condução de fibras AB em animais naive e tratados comquimioterápico. Ainda, o bloqueio de fibras-Aβ mediado por TLR5 também reduz a dor induzida por quimioterápico sem causar déficit motor. Por final, é mostrado que a co-aplicação de flagelina/QX-314 elimina as correntes de sódio em fibras de grande diâmetro de neurônios de GRD de humanos. Assim, concluem que seus achados fornecem uma nova ferramenta para silenciar seletivamente as fibras-Aβ, sugerindo um novo tratamento para a dor neuropática.