Discussão de Artigo Científico – 21/03/16

DIA: 21/03/2016 (segunda-feira)

LOCAL: Sala de Seminários II – Prédio Central – FMRP

HORÁRIO: 11:00 horas

Artigo

Oxido nítrico protege contra neuroinflamação induzida por infecção por preservar a estabilidade da barreira hematoencefálica.

texto ma

A produção do óxido nítrico (NO) pela enzima óxido nítrico sintase induzida (iNOS) é essencial para a eliminação de patógenos intracelulares, porém, quando liberado em grandes quantidades, esse gás microbicida causa lesão tecidual. No sistema nervoso central o NO produzido pela óxido nítrico sintase neuronal (nNOS) e endotelial (eNOS) tem importante função na neurotransmissão e controle do tônus vascular mas, em resposta a uma neuroinflamação, por exemplo, a indução da iNOS e produção excessiva do NO leva a destruição da barreira hematoencefálica e lesão no tecido.

Olivera e colaboradores mostraram um papel atípico do NO produzido pela iNOS no modelo de neuroinflamação induzida pela infecção com Trypanosoma brucei. O grupo mostra que animais deficientes da iNOS, após a infecção, apresentam maior inflamação e parasitismo no cérebro. Isso se dá provavelmente devido à maior permeabilidade da barreira hematoencefálica observada na ausência da enzima.

Os resultados mostram que o NO é importante para o processo de nitrosilação, mecanismo regulador que dimunui a expressão ou inativa uma série de proteínas. Na ausência do NO produzido por macrófagos, o processo nitrosilação é diminuído aumentando a liberação de mediadores inflamatórios em resposta à infecção tais como IFN-g por linfócitos e TNF-α por macrófagos, o que culmina na maior produção de metaloproteinases como mmp9 que contribui para a destruição da barreira hematoencefálica e maior infiltração de células inflamatórias e parasitos no cérebro. Sendo assim, o trabalho mostra uma nova função para o NO derivado da iNOS em prevenir um processo inflamatório exagerado no cérebro o que poderia causar disfunção e degeneração do sistema nervoso.