Transtorno bipolar é associado a inflamação no cérebro

O transtorno bipolar era assunto apenas de psiquiatras e neurologistas. Agora, imunologistas pesquisam sinais de inflamação no cérebro como causa ou consequência do transtorno. A abordagem abre a possibilidade de novos tratamentos, com os já conhecidos remédios anti-inflamatórios.

Em uma apresentação provocativa, Moisés Bauer, professor de Imunologia da PUC do Rio Grande do Sul, levou o transtorno bipolar ao simpósio Inflamma II, em meio a palestras sobre infecções, doenças autoimunes e câncer. No laboratório, Moisés encontrou associações entre a inflamação e a perda de memória, além de evidências de que pacientes com o transtorno bipolar envelhecem mais rapidamente.

Entrevista: Ana Paula Chinelli
Gravada durante o II Simpósio Internacional de Doenças Inflamatórias realizado pelo CRID

Últimas Publicações