Discussão de Artigo Científico – 22/08/16

DIA: 22/08/2016 (segunda-feira)

LOCAL: Sala de Seminários II – Prédio Central – FMRP

HORÁRIO: 11:00horas

Artigo

RIPK1 e RIPK3 promovem inflamação independente de morte celular via ativação dos receptores Toll-like 4.
graph abstract
RIPK1 e RIPK3 são  quinases homólogas descritas por induzir morte celular conhecida como necrose. O estudo conduzido em Boston nos EUA liderado pelo pesquisador Degterev,
esclareceu que essas quinases também podem atuar como reguladores chave da expressão gênica de proteínas pró-inflamatórias, independentes da indução das
funções de morte celular. Os resultados apontam para uma via clássica, uma vez que os os receptores Toll-like 4 são ativados é necessário o recrutamento da molécula adaptadora TRIF  e formação de um complexo de interação entre as duas quinases RIPK1/RIPK3 denominado necrossoma que por sua vez  direcionam a fosforilação de Erk, cFOs e NF-kB e por ultima instância a transcrever genes inflamatórios. Esse cenário somente é possível quando a caspase-8 está inibida de maneira exógena, pois  em situações  de equilíbrio celular elas  atuam regulando negativamente a necrose.
Ficou evidente que ao inibir farmacologicamente RIPK1 por NEC1 ( inibidor seletivo ) houve bloqueio da transcrição de genes inflamatórios bem como na liberação de citocinas e quimiocinas.
Estes resultados identificaram um novo alvo farmacológico relevante no controle das desordens inflamatória .