Discussão de Artigo Científico – 24/04

DIA: 24/04/2017 (segunda-feira)

LOCAL: Sala de Seminários da Bioquímica – Prédio Central – FMRP

HORÁRIO: 11:00 horas

Células T reguladoras promovem regeneração da mielina no Sistema nervoso Central

A falha no processo de remielinização de axônios desmielinizados, com novas bainhas de mielina, resulta em falha na condução axonal e prejuízo metabólico nos neurônios. Uma vez que esse processo se torna irreversível, tipificando a fase mais tardia de doenças desmielinizantes crônicas, como esclerose múltipla (MS), os pacientes portadores dessas apresentam incapacidade neurológica permanente.
O processo de remielinização frequentemente ocorre em decorrência da ação de células provindas da resposta imune inata e adaptativa. Dentre essa células destacam-se as células T, que infiltram no SNC na esclerose múltipla, essas células podem atuar como efetoras de danos sobre a mielina, mas também são necessárias para o processo bem sucedido da remielinização. Contudo, as células T são muito distintas nas suas propriedades fenotípicas e funcionais e as contribuições dos tipos de células T para o processo de remielinização do sistema nervoso central (SNC) são mal compreendidas. Alguns trabalhos sugeriram que os efeitos das células T reguladoras (Treg) no processo de resolução de inflamação, frequentemente coincidem com a regeneração tecidual. Dessa forma, os pesquisadores que desenvolveram esse trabalho hipotetizaram que as células Treg podem promover remielinização dos axônios em um modelo de encefalomielite experimental (EAE), que mimetiza a esclerose múltipla em humanos. A regeneração da mielina no SNC envolve a diferenciação de células progenitoras de oligodendrócitos (OPC). Durante a esclerose múltipla, apesar da grande quantidade de OPC, o processo de remielinização pode falhar, sugerindo um comprometimento durante o processo de diferenciação de oligodendrócitos.
Portanto, esse trabalho mostrou de forma inédita que as células Treg promovem a diferenciação de oligodendrócitos e remielinização. Camundongos deficientes para Treg exibiram um prejuízo no processo de remielinização e na diferenciação de oligodendrócitos, que foi recuperada pela transferência de células Treg para esses animais (quimera). Além disso, em culturas de fatias de cérebro de camundongos recém-nascidos, as células Treg aceleraram a mielinização e remielinização. Como também, promoveram diretamente a diferenciação de OPC e mielinização in vitro. Em sequência foi identificado que a molécula CCN3, derivada de Treg é o principal mediadora da diferenciação de oligodendrócitos e mielinização in vitro. Esses dados revelam uma nova função de Treg no SNC, no caso elas apresentaram uma função regenerativa, distinta do seu papel clássico que é atuar na imunomodulação.

Referência:

Dombrowski Y, O’Hagan T, Dittmer M, Penalva R, Mayoral SR, Bankhead P, Fleville S, Eleftheriadis G, Zhao C, Naughton M, Hassan R, Moffat J, Falconer J, Boyd A, Hamilton P, Allen IV, Kissenpfennig A, Moynagh PN, Evergren E, Perbal B, Williams AC, Ingram RJ, Chan JR, Franklin RJM, Fitzgerald DC. Regulatory T cells promote myelin regeneration in the central nervous system. Nat Neurosci. 2017;20(5):674-680.

Link do Artigo

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn