Bolsa de PD em Farmacologia

O Dr. Fernando de Queiroz Cunha (PI, Laboratório de Inflamação e Dor) está buscando um indivíduo altamente motivado para pós-doutoramento no Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias – CRID, da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto. O candidato bem sucedido pode ser financiado por até 3 anos na posição de pesquisa de pós-doutorado, em um projeto financiado pela FAPESP.

O candidato altamente motivado deve ter obtido seu diploma de doutorado nos últimos 4 anos em uma das seguintes áreas: Farmacologia, Bioquímica, Biologia Celular / Molecular ou campos similares. O candidato deve estar interessado na farmacologia molecular dos receptores acoplados à proteína G (GPCRs), particularmente de adrenoceptores alfa-1 nativos de tecidos musculares lisos e receptores recombinantes humanos expressos heterologicamente em sistemas celulares. O candidato deve ser capaz de projetar experiências e realizar pesquisas baseadas em hipóteses envolvendo lenços de músculos lisos isolados em banhos de órgãos, cultura de células assépticas, transfecção, ligação de radioligando, ensaios de sinalização intracelular e identificação, quantificação e análise de agonismo tendencioso. Excelentes habilidades de comunicação oral e escrita são necessárias.

Os candidatos devem enviar o pedido até 1º de agosto de 2017 (incluindo uma carta de apresentação, CV e 2 cartas de recomendação) para Fernando Cunha (fdqcunha@fmrp.usp.br).

Para publicações, acesse aqui.

Resumo

As doenças inflamatórias constituem um grupo complexo e heterogêneo de doenças, sendo causa importante de morbidade e mortalidade. No presente projeto, pretendemos desenvolver investigação translacional na área de Doenças Inflamatórias. Além disto, a associação com químicos com formação em modelagem molecular e síntese de moléculas permitirá desenvolvimento de novos medicamentos para tratamento destas doenças. Nosso projeto é constituído de 03 subprojetos: 1) doenças inflamatórias infecciosas (leishmaniose, doença de Chagas, paracoccidioidomicose, tuberculose; sepse); 2) doenças inflamatórias autoimunes (artrite reumatoide, lúpus, psoríase, doenças inflamatórias intestinais e pênfigos) e alérgicas (asma); 3) aterosclerose. O desenvolvimento do projeto permitirá identificar novos alvos biológicos comuns para a maioria das doenças inflamatórias supracitadas. Para isso, serão realizados estudos comparativos dessas doenças, esperando que os dados obtidos e a integração da pesquisa básica e clínica contribua para a identificação de novos alvos terapêuticos comuns para as doenças estudadas. Especificamente pretendemos: 1) reconhecer novos mecanismos moleculares (genéticos, sinalizações intracelulares) e imunológicos (celulares) envolvidos no desencadeamento, manutenção e resistência destas doenças; 2) buscar possíveis biomarcadores de diagnóstico e prognóstico; 3) identificar novos alvos biológicos para o desenvolvimento de ferramentas (fármacos, anticorpos, imunobiológicos, etc) para o tratamento dessas doenças; 4) paralelamente aos modelos experimentais, serão realizados estudos com amostras de pacientes, os quais darão suporte aos dados obtidos nos modelos experimentais; 5) pretendemos realizar análises de genômica, proteômica em modelos experimentais e amostras de pacientes, os quais também fornecerão evidências significativas, complementando a busca por novos alvos terapêuticos. Estudos sobre polimorfismo genético em pacientes serão também realizados; e 6) desenvolver (via modelagem e síntese) novas moléculas visando o tratamento destas doenças. As moléculas sintetizadas serão testadas quanto á eficácia nos modelos experimentais e submetidas a testes de conceito em amostras obtidas de pacientes. Havendo potencial terapêutico, pretende-se registrar patentes, realizar ensaios de estabilidade, farmacocinéticos, toxicologia pré-clínica e ensaios clínicos que poderão ser realizados no HC-FMRP-USP. (AU)

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn