Tese Destaque USP 2017 premia trabalho realizado no CRID
O pesquisador Raphael Peres e o pesquisador principal do CRID José Carlos Alves Filho, na cerimônia de entrega do Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o Sistema Único de Saúde

Um trabalho desenvolvido no Centro de Pesquisas em Doenças Inflamatórias (CRID) foi o vencedor do Prêmio Tese Destaque USP 2017 na categoria Ciências Biológicas. Raphael Sanches Peres, que fez seu doutorado orientado pelo coordenador do CRID Fernando de Queiroz Cunha e pelo vice coordenador Paulo Louzada-Júnior, estudou o papel da proteína TGF-β na eficácia do tratamento com metotrexato em pacientes com artrite reumatoide.

A artrite reumatoide atinge cerca de 1% da população mundial e quase 40% dos pacientes são resistentes ao uso do metotrexato, principal medicamento utilizado no tratamento. Em seu trabalho, Peres identificou um biomarcador capaz de indicar, antes do início do tratamento, se a substância é ou não eficaz para o paciente.

Ele verificou que pessoas resistentes ao metotrexato têm uma expressão reduzida da enzima CD39 em células Tregs (células responsáveis por controlar a autoimunidade). Quando estimulados com a proteína TGF-β, que eleva a expressão do CD39, os pacientes não têm alteração, indicando uma resistência ao medicamento.

Peres, que hoje é pós-doutorando da Universidade de Oxford, no Reino Unido, já havia recebido o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o Sistema Único de Saúde (SUS) em 2015 ao propor a criação de um teste para pacientes baseado nesse mecanismo.

Em sua tese, além de demonstrar um biomarcador com grande potencial de aplicação clínica, o pesquisador desvendou a via de sinalização envolvida, que tem consequências importantes na regulação da imunidade do organismo.

A cerimônia de entrega do prêmio Tese Destaque USP 2017 será realizada em São Paulo no final deste mês.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn