Conferência discute importância do LNLS e do Projeto Sirius

Evento promovido pelo IEA-RP terá como palestrante o diretor do CNPEM Antonio Roque da Silva

Única instituição da América Latina a ter um acelerador de partículas, o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron completou 30 anos no ano passado e está construindo uma nova fonte de luz, o Sirius, que vai permitir um avanço sem precedentes em pesquisas de diversas áreas. Para discutir a importância do laboratório e desse projeto para a ciência brasileira, o Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) realiza no dia 19 de outubro, às 9h30, no Espaço de Eventos do IEA-RP, a conferência Sirius, a nova fonte de luz síncrotron brasileira.

No evento, o físico Antônio José Roque da Silva vai abordar as pesquisas desenvolvidas no LNLS, um dos quatro laboratórios que integram o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), do qual ele também é diretor. Roque falará ainda sobre o andamento do Projeto Sirius, a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no País e uma das primeiras fontes de luz síncrotron de 4ª geração do mundo. Esse projeto é 100% nacional e vai abrir enormes oportunidades para o estudo de materiais orgânicos e inorgânicos, fornecendo ferramentas de pesquisa de ponta inexistentes hoje no Brasil.

Antônio José Roque da Silva tem graduação e mestrado em Física pela Unicamp e pós-doutorados pela University of California em Berkeley e em Los Angeles. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências, docente do Instituto de Física da USP e diretor do LNLS e do Projeto Sirius. Atua na área de Física, com ênfase em Física da Matéria Condensada e Física Atômica e Molecular.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas neste link. Mais informações: iearp@usp.br ou (16) 3315 0368.