Trabalho publicado pelo CRID é um dos finalistas da décima edição do Prêmio Octavio Frias de Oliveira

Concedida a cada dia 5 de agosto sob os auspícios do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) e patrocínio do Grupo Folha, a premiação anual visa estimular a pesquisa científica na esfera da prevenção e do combate ao câncer. Os vencedores são apontados por uma Comissão composta de representantes do próprio Icesp, da Faculdade de Medicina da USP, do Hospital das Clínicas da FMUSP, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), da Academia Nacional de Medicina, da Academia Brasileira de Ciências, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Fundação Oncocentro de São Paulo (Fosp) e da “Folha de S. Paulo”.

Este ano, na décima edição do Prêmio Octavio Frias de Oliveira, um dos trabalhos publicados pelo Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias – CRID da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP/USP) foi selecionado como finalista na categoria Pesquisa em Oncologia. Veja a lista completa dos finalistas.

O trabalho desenvolvido no CRID, intitulado “Quimioterápico paclitaxel reduz o crescimento tumoral através da modulação da resposta imune” comprovou um novo mecanismo de ação do fármaco paclitaxel contra tumores, o que poderá contribuir para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais eficazes contra o câncer. O trabalho foi desenvolvido pelo pesquisador Carlos Wagner de Souza Wanderley e teve a coordenação dos professores do CRID e da FMRP/USP, Thiago Mattar Cunha, José Carlos Farias Alves-Filho e Fernando de Queiroz Cunha, e realizada por cientistas do CRID e da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC). O estudo durou cerca de dois anos e resultou em um artigo publicado recentemente no periódico científico Cancer Research.